O nome de Kurt Prober pessoa no âmbito do colecionismo brasileiro reconhecido como um dos maiores estudiosos da Numismática e da Medalhística.

Desde o ano de 1939 começou a divulgar obras que revelavam seu profundo conhecimento e desejo de compartilha-los com os que se dedicam à arte de colecionar.

De repente, surge a notícia infausta de que faleceu no dia 23 de março de 2008, aos 99 anos de idade na cidade do Rio de Janeiro.

Para que se tenha ideia da contribuição que deu na área do colecionismo brasileiro e internacional, basta consultar a bibliografia que acompanhou sua obra "Catálogo das Moedas Brasileiras" (3ª ed., 1981, pp. 231/232), onde estão consignados mais de meia centena de títulos.

Abrangem Barras de ouro, Carimbos, Catálogos, Medalhas maçônicas, Medalhistas, Medas para S. Tomé e Príncipe, Moedas falsas e falsificadas, Patacão de 1809, Medalhas maçônicas brasileiras e ainda Históricas numismáticas da República Dominicana, da Guatemala e Dinheiro dos gregos.

Desejando homenageá-lo, nos basearemos no minucioso e brilhante trabalho escrito pelo numismata gaúcho Cláudio Schroeder, escrito em julho de 2008.

Biografia de Kurt Prober

homenagem-kurt-prober-collectgram-postimage-foto-kurt-prober-v1-O

Kurt Prober nasceu em Berlim, capital da Alemanha, em 12/03/1909, chegando ao Brasil por volta de 1920, fixando residência no Rio de Janeiro.

Em 19/10/1936 naturalizou-se brasileiro. Morou durante muitos anos em uma casa na tranquila ilha de Paquetá, passando para um apartamento, no centro da capital carioca, em virtude do agravamento de doença, que o levou a internação em hospital.

Completou 99 anos de idade em 12 de março de 2008, vindo a falecer em 23 de março de 2008.

Participação na Numismática

Era integrante de várias agremiações nacionais e do exterior, sendo membro vitalício, nº 95, da "American Numismatic Association", fundador e presidente da Sociedade Brasileira de Numismática (RJ).

Dentre suas obras, Cláudio Schroeder destaca o já mencionado "Catálogo das Moedas Brasileiras", publicada pela Livraria Kosmos Editora, em 1981, na 3ª edição, trabalho que teve grande influência em estudos posteriores.

No âmbito da Numismática foi colecionador, estudioso, editor e comerciante. Mercê de seus conhecimentos, tornou-se referência obrigatória no Brasil e no exterior.

Editou por conta própria muitas obras, de 1939 a 1990. Cláudio Schroeder relembra o jornal "Numismática", de 1949 a 1968, a série de "Monografias Numismáticas", com vários volumes abordando moedas em geral, moedas contramarcadas, moedas falsificadas e barras de ouro. Também recorda os trabalhos sobre medalhas e moedas fiduciárias.

Dentro da polivalência de suas atividades, Kurt Prober foi radioamador, jornalista profissional desde 1946 e membro profissional da Maçonaria, onde se iniciou em 1951.

Trabalhador incansável, colaborou ativamente no jornal "A Bigorna", desde 1963, distribuído aos estudiosos e autoridades maçônicas.

Escreveu "História do Supremo Conselho do Grau 33∴ do Brasil - Volume I - 1832 a 1927", publicado pela Livraria Kosmos Editora em 1981.

Recebeu 34 medalhas maçônicas e chegou a escrever mais de 30 livros acerca da Maçonaria.

Ex-libris de Kurt Prober

Ex-libris de Kurt Prober representada por uma ampulheta e uma vela acesa

Cláudio Schroeder narra que os ex-libris utilizados por Kurt Prober, desde 1945, mostravam uma ampulheta ao lado de uma vela acesa — "o tempo se escoando e a vida se consumindo", com uma legenda latina que caracteriza o seu estoico — "IN.VTRVMQVE.PARATVS", traduzida literalmente por gentileza de Alcides Veronese como "Preparado para uma coisa ou outra" ou, simbolicamente, "Preparado tanto para a vida quanto para a morte".

Sobre variante desse ex-libris, usado a partir de 1981, Kurt Prober escreveu "paulatinamente a cera da vida vai apagando".

Obras numismáticas de Kurt Prober

  • Manual de Numismática — 1944
  • Moedas Falsas e Falsificadas do Brasil — 1946
  • Carimbos do Mato Grosso e Cuyabá — 1949
  • História Numismática da Guatemala — 1954
  • Catálogo das Moedas Brasileiras de Cobre — 1957
  • Catálogo das Moedas Brasileiras de Prata — 1958
  • Catálogo dos Selos Maçons Brasileiros — 1984
  • Obsidionais: as primeiras moedas do Brasil — 1987
  • Medalhas Maçônicas Brasileiras — 1988
  • Circulação de Ouro em Pó e em Barras no Brasil — 1990
  • Catálogo das Moedas Brasileiras
    • 1ª edição: 1960
    • 2ª edição: 1966
    • 3ª edição: 1981
  • Série de Monografias Numismáticas: 1951 — 1968

Homenagens a Kurt Prober

Em 29 de março de 2008, quando ainda se ignorava o falecimento, dois clubes de colecionadores do Rio Grande do Sul lembraram-no.

No Encontro Nacional de Colecionismo, promovido pela Sociedade Gaúcha de Numismática (Porto Alegre, RS), foi procedido o lançamento de nova seção do site do Clube Filatélico e Numismático de Taquara (www.cfnt.org.br), denominado MONOGRAFIAS NUMISMÁTICAS/CFNT, cujo título homenageia Kurt Prober.

Medalha de apresentando o rosto de Kurt Prober e de Dona Lotty, esposa de Kurt Prober

O artigo de Cláudio Schroeder, que promete divulgar em breve uma relação de todos os estudos numismáticos de Kurt Prober, é ilustrado com ex-libris e fotografia, tirada aos 80 anos, que foi reproduzida em duas medalhas, de bronze prateado, com emissão restrita, gravadas por Gilberto Mandarino, ressaltando:

  • A primeira, de 1990, tem motivo maçônico, homenageando a esposa de Kurt Prober, "Dona Lotty", nascida em 09/12/1906 e falecida em 15/04/2003;
  • A segunda, outra medalha, de 1991, comemora os quarenta anos de fundação e reativação da Associação Brasileira de Numismática, com sede no Rio, na pessoa do Fundador e patrono Kurt Prober, que teve alguns exemplares em prata.

Agradecemos a Cláudio Schroeder a contribuição que ofereceu para o conhecimento da personalidade e da portentosa obra elaborada por Kurt Prober, a quem reverenciamos em nome da Associação Filatélica e Numismática de Brasília e em nome do Collectgram.

Fontes:

Artigo originalmente publicado no Boletim nº 59 (Ano 13 - ABR/JUN de 2008) emitido pela AFNB (Associação Filatélica e Numismática de Brasília). A reprodução, adaptação e publicação foi autorizada pelo Sr. Cléber Coimbra no dia 12/05/2018 durante o XI Encontro Nacional de Numismática em Goiânia-GO;